The reality of law: on Gilles Deleuze’s legal theory

Murilo Duarte Costa Corrêa

Resumo


Assim como o pensamento de Gilles Deleuze constitui uma filosofia de múltiplas entradas, suas possíveis leituras no campo da filosofia do direito são heterogêneas. O objeto deste texto é apresentar uma revisão da literatura insurgente na filosofia do direito anglófona e francófona, como ramificação específica dos Critical Legal Studies, recenseando criticamente os textos de Mussawir, Colebrook, Lefebvre, Patton e Sutter. Isso resulta em um panorama teórico da recepção da obra de Deleuze no campo jurídico, o que permitiu isolar uma lacuna interpretativa que sugere uma direção de pesquisa futura.

Palavras-chave


Gilles Deleuze; Filosofia do direito; Critical Legal Studies

Referências


BOUNDAS, Constantin V. (Ed). Gilles Deleuze: the intensive reduction. London-New York: Continuum, 2009.

BRAIDOTTI, R.; COLEBOORK, C.; HANAFIN, P. (eds.). Deleuze and law: forensic futures. London: Palgrave-Macmillan, 2009.

COLEBROOK, Claire. Legal theory after Deleuze. In: BRAIDOTTI, R.; COLEBOORK, C.; HANAFIN, P. (eds.). Deleuze and law: forensic futures. London: Palgrave-Macmillan, 2009, p. 06-23.

DELEUZE, Gilles. A ilha deserta e outros textos. Textos e entrevistas (1953-1974). Tradução de Luiz B. L. Orlandi et al. São Paulo: Iluminuras, 2006.

_____. Conversações. Tradução de Peter Pal Pelbart. São Paulo: Editora 34, 2008.

_____. Crítica e clínica. Tradução de Peter Pal Pelbart. São Paulo: Editora 34, 2006a.

_____; PARNET, Claire. Diálogos. Tradução de Eloísa Araújo Ribeiro. São Paulo: Escuta, 1998.

_____. Diferença e repetição. 2. ed. Tradução de Luiz B. L. Orlandi e Roberto Machado. Rio de Janeiro: Graal, 2006b.

_____; GUATTARI, Félix. Mil platôs: capitalismo e esquizofrenia. Vol. 3. Tradução de Aurélio Guerra Neto et al. São Paulo: Editora 34, 1996.

_____; _____. O anti-Édipo: capitalismo e esquizofrenia. Tradução de Luiz B. L. Orlandi. São Paulo: Editora 34, 2010.

_____; _____. O que é a filosofia? Tradução de Bento Prado Jr. E Alberto Alonso Muñoz. São Paulo: Editora 34, 2007.

LAPOUJADE, David. Deleuze, os movimentos aberrantes. Tradução de Laymert Garcia dos Santos. São Paulo: n-1 edições, 2015.

LEFEBVRE, Alexandre. The image of law. Deleuze, Bergson, Spinoza. Stanford: Stanford University Press, 2008.

MOORE, Natham. ‘A Distant Hand Fell From His Shoulder’. Law and Critique, n. 11, v. 2. Dordrecht: Kluwer Academic Publishers, 2000, p. 185–200.

MUSSAWIR, Edward. Jurisdiction in Deleuze: the expression. And representation of law. New York: Routledge, 2011.

PATTON, Paul. “Deleuze’s practical philosophy”. In: Boundas, Constantin V. (Ed). Gilles Deleuze: the intensive reduction. London-New York: Continuum, 2009, p. 187-203.

_____. Deleuze and the political. London: Routledge, 2000.

_____. Political normativity and poststructuralism: the case of Gilles Deleuze. Berlin, Germany: Vortrag ins Institutscolloqium des Philosophischen Instituts der Freien Universitat. 15.11.2007. Disponível em: < http://www.uu.nl/SiteCollectionDocuments/GW/GW_Centre_Humanities/political-normativity-deleuze.pdf>

PELBART, Peter Pál. Vida capital: ensaios de biopolítica. São Paulo: Iluminuras, 2003.

SASSO, Robert; VILLANI, Arnaud (Orgs.). Le vocabulaire de Gilles Deleuze. Les Cahiers de noesis, n. 03. Paris: Vrin, 2003.

SUTTER, Laurent de. Deleuze, la pratique du droit. Paris: Michalon, 2009.

UNGER, Roberto Mangabeira. The critical legal studies movement. Cambridge: Harvard University Press, 1983.

WARD, Ian. An introduction to critical legal theory. London: Cavendish Publishing, 1998.

ZOURABICHVILI, François. Deleuze: uma filosofia do acontecimento. Tradução de Luiz B. L. Orlandi. São Paulo: Editora 34, 2016.

_____. Le vocabulaire de Deleuze. Paris: Ellipses, 2003.


Texto completo: PDF

DOI: 10.17808/des.53.892

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2019 Revista Direito, Estado e Sociedade

ISSN: 1516-6104