Alfabetização ecológica e cultura constitucional

Jeferson Dytz Marin

Resumo


O Direito Moderno, através de sua teoria crítica, deve propor muito mais do que o estudo da norma e a aplicação subjuntiva dessa aos fatos sociais. A transdisciplinariedade e a interdisciplinariedade sustentam um novo paradigma de educação jurídica e de aplicação-interpretação do direito, reconhecendo-o como parte integrante do todo, cuja convivência com as disciplinas correlatas faz-se indispensável na sua consideração. Esse processo de alfabetização inclusiva tem no seu cerne a Constituição e o reconhecimento de uma cultura de direitos que esteja presente enquanto pertença comunitária e que encontre seu locus primeiro na sociedade. Nesse sentido, a alfabetização ecológica com base no compromisso constitucional pedagógico constitui alternativa importante na arquitetação de um novo paradigma de vida digna.

Palavras-chave


educação; cidadania; alfabetização; pedagogia; direito

Texto completo: PDF

DOI: 10.17808/des.39.180

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2015 Revista Direito, Estado e Sociedade

ISSN: 1516-6104