As reivindicações da justiça no Século XXI: referências da Teoria da Justiça de Amartya Sen

José Carlos Kraemer Bortoloti, Neuro José Zambam

Resumo


O início do Século XXI clama pela (re)contextualização da Teoria do Contrato Social. O objetivo desse estudo é apresentar aportes para os temas da democracia, a condição de agente e o direito das culturas na Teoria da Justiça de Amartya Sen. Preocupar-se com a vida concreta das pessoas é fundamental para a legitimidade desse modelo. A partir dessa compreensão, se pode ampliar a democracia, as políticas de desenvolvimento e os direitos das culturas. Emprega-se o método indutivo, com abordagem qualitativa, de caráter explicativo, utilizando-se o procedimento técnico bibliográfico. Conclui-se que o processo para a diminuição das desigualdades, do fomento ao exercício da tolerância, das condições para a liberdade de escolha e das oportunidades acessíveis a todos, bem como, legitimar a democracia como valor moral dependem dessas referências.

Palavras-chave


Amartya Sen; Teoria da Justiça; Contrato Social; Democracia

Referências


BRASIL. Constituição da República Federativa do Brasil. Brasília: Senado Federal, 2008.

DALLMAYR, Fred. Para além da democracia: algumas reflexões modernas e pós-modernas. In: SOUZA, José. Democracia hoje: novos desafios para a democracia contemporânea. Brasília: Editora Universidade de Brasília, 2001.

BORTOLOTI, José Carlos K.; FLORES, Nilton C. Direito e(m) alteridade: o individualismo exacerbado e a abstração dos direitos humanos. DOI: https://doi.org/10.17808/des.43.371. Revista Direito, Estado e Sociedade, 43, p. 119-134, jul/dez 2013, PUC-Rio.

BORTOLOTI, José Carlos Kraemer; ZAMBAM, Neuro José. Cidadania abstrata no Brasil: a experiência brasileira na constituição de um subgrupo de cidadãos. Revista Juris Poiesis - Rio de Janeiro. Vol.23 - n° 31, 2020, pg.129-146. ISSN 2448-0517, Rio de Janeiro, 30 de Abril de 2020.

DÍAZ, Elías. Estado de derecho y democracia. In. ROIG, Rafael (Coord. et. al.). Los desafíos de los derechos humanos hoy. Madrid: Dykinson, 2007, pp. 129-143.

JONAS, Hans. Princípio responsabilidade: ensaio de uma ética para a civilização tecnológica. Rio de Janeiro: Contraponto/PUC-RIO, 2006.

RAWLS, John. O liberalismo político. Tradução de Dinah de Abreu Azevedo. 2. ed. São Paulo: Ática, 2000.

SEN, Amartya. A ideia de justiça. Tradução de Nuno Castello-Branco Bastos. Coimbra: Almedina, 2010.

SEN, Amartya. Desenvolvimento como liberdade. Tradução de Laura Teixeira Motta. São Paulo, Companhia das letras: 2000.

SEN, Amartya. Identity and violence. New York/London: W. W. Norton &Company, 2006.

SEN, Amartya; KLIKSBERG, Bernardo. As pessoas em primeiro lugar. A ética do desenvolvimento e os problemas do mundo globalizado. São Paulo: Companhia das Letras, 2010a.

ZAMBAM, Neuro. Amartya Sen: justiça, liberdade e desenvolvimento sustentável. Passo Fundo: IMED, 2012.


Texto completo: PDF

DOI: 10.17808/des.0.1691

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2021 Revista Direito, Estado e Sociedade

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Sem derivações 4.0 Internacional.

ISSN: 1516-6104