A realização de audiências virtuais no Tribunal de Justiça do Ceará durante a pandemia da COVID-19 e o princípio do acesso à justiça

Gabriela Vasconcelos Lima, Hannah Soares Sales de Oliveira

Resumo


Resumo: a pandemia da COVID-19 acarretou o fechamento de todos os fóruns brasileiros, trazendo diversos problemas à continuação da prestação jurisdicional. Para possibilitar a continuidade das atividades pelo Poder Judiciário, fez-se necessária a sua virtualização integral, sendo uma das medidas a realização de audiências totalmente virtuais. Questiona-se como ocorreu esse processo, em especial no judiciário cearense, e quais as perspectivas para o período pós-pandemia. A utilização de audiências virtuais aumenta, mantém ou tolhe conquistas relativas ao acesso à justiça? Quais os desafios à implementação das audiências virtuais? Quais as possíveis soluções? Neste contexto, estuda-se o processo que levou à virtualização das audiências, conceitua-se o que se entende por “acesso à justiça”, elencam-se os principais desafios constatados quando da realização das primeiras audiências virtuais no Brasil e compilam-se relatos públicos de magistrados e servidores do TJCE, quanto às suas experiências realizando e participando de audiências virtuais. Como metodologia, utiliza-se estudo descritivo-analítico, através de pesquisa bibliográfica, legislativa e documental, adotando-se como marco teórico o conceito de Acesso à Justiça de Mauro Cappelletti e Bryant Garth (1988). Conclui-se que a virtualização, como nova ferramenta à disposição do Judiciário, acarreta no aumento do acesso à justiça, à medida em que elimina as barreiras físicas à realização dos atos necessários à prestação jurisdicional. 

Palavras-chave: virtualização do Poder Judiciário, audiências virtuais, online dispute resolution, acesso à justiça, pandemia.

 

 

Abstract: the COVID-19 pandemic resulted in the closure of all Brazilian courts of Justice, bringing several problems to the continuation of the jurisdictional provision. In order to enable the Judiciary Power to continue its activities, it was necessary to fully virtualize it, one of the measures being the holding of fully virtual court hearings. Therefore, this research questioned how this process occurred, especially in the Ceará judiciary, and what are the perspectives for the post-pandemic period. Does the use of virtual hearings increase, maintain or hinder achievements regarding access to justice? What are the challenges to the implementation of virtual hearings? What are the possible solutions? In this context, first we had to study the process that led to the virtualization of hearings, then we conceptualized what is meant by “access to justice”, we listed the main challenges found when the first virtual hearings took place in Brazil and compiled public declarations of magistrates and civil servants of Ceará’s Court of Justice, regarding their experiences conducting and participating in virtual hearings. As a methodology, a descriptive-analytical study is used, through bibliographical, legislative and documentary research, adopting the concept of Access to Justice by Mauro Cappelletti and Bryant Garth as a theoretical framework. It is concluded that virtualization, as a new tool at the disposal of the Judiciary, leads to an increase in access to justice, as it eliminates physical barriers to the performance of the acts necessary for the jurisdictional provision.

Keywords: virtualization of the Judiciary, virtual hearings challenges, access to justice, pandemic.


Palavras-chave


virtualização do Poder Judiciário; audiências virtuais; online dispute resolution; acesso à justiça; pandemia

Referências


BRASIL. Lei 13.105/15, de 16 de março de 2015. Brasília, DF: Presidência da República, 15 mar. 2015. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2015-2018/2015/lei/l13105.htm. Acesso em: 19 ago. 2020.

BRASIL. Lei 9.099/95, de 26 de setembro de 1995. Brasília, DF: Presidência da República, 26 set. 1995. Disponível em: www.planalto.org.br/Lei 9.099/95. Acesso em: 15 ago. 2020.

BRASIL. Constituição da República Federativa do Brasil de 1988, de 05 de outubro de 1998. Brasília, DF: Presidência da República, 05 out. 1988. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/constituicao/constituicao.htm. Acesso em: 20 ago. 2020.

CAPPELLETTI, Mauro; GARTH, Bryant. Acesso à justiça. Trad. Ellen Gracie Northfleet. Porto Alegre: Sérgio Antonio Fabris Editor, 1988.

CASTELLS, Manuel. A galáxia Internet: Reflexões sobre a Internet, os negócios e a sociedade. Lisboa: Fundação Calouste Gulbenkian, 2007.

CEARÁ. Decreto Estadual 33.519, de 19 de março de 2020. Fortaleza: Governo do Estado, 19 maio 2020a. Disponível em: https://www.cge.ce.gov.br/wp-content/uploads/sites/20/2020/03/Decreto-n.-33.519-de-19-de-mar%C3%A7o-de-2020.-Intensifica-as-medidas-para-enfrentamento-da-infec%C3%A7%C3%A3o-humana-pelo-novo-coronavirus.pdf. Acesso em: 20 ago. 2020.

CEARÁ. Decreto Estadual 33.617, de 06 de junho de 2020. Fortaleza: Governo do Estado, 06 jun. 2020b. Disponível em: https://www.cge.ce.gov.br/wp-content/uploads/sites/20/2020/06/do20200606p01.pdf.pdf. Acesso em: 20 ago. 2020.

CEARÁ. Lei Estadual 16.397/17, de 14 de novembro de 2017. Fortaleza: Governo do Estado, 14 nov. 2017. Disponível em: https://www.tjce.jus.br/wp-content/uploads/2019/02/nova-organizacao-judiciaria.pdf. Acesso em: 22 ago. 2020.

CNJ. Conselho Nacional de Justiça. Justiça em Números 2020: ano-base 2019/Conselho Nacional de Justiça. CNJ, Brasília, DF, 2020a. Disponível em: https://www.cnj.jus.br/wp-content/uploads/2020/08/WEB-V3-Justi%C3%A7a-em-N%C3%BAmeros-2020-atualizado-em-25-08-2020.pdf Acesso em: 30 ago. 2020.

CNJ. Conselho Nacional de Justiça. Manual para Partes e Testemunhas sobre o Uso da Videoconferência. Agência CNJ de Notícias, Brasília, DF, 24 ago. 2020b. Disponível em: https://www.cnj.jus.br/plataforma-videoconferencia-nacional/manual-para-partes-e-testemunhas-sobre-o-uso-da-videoconferencia/. Acesso em: 30 ago. 2020.

CNJ. Conselho Nacional de Justiça. Plataforma Emergencial de Videoconferência para Atos Processuais. CNJ, Brasília, DF, 2020c. Disponível em: https://www.cnj.jus.br/plataforma-videoconferencia-nacional/. Acesso em: 25 ago. 2020.

CNJ. Conselho Nacional de Justiça. Resolução nº 313, de 19 de março de 2020. Brasília, DF: Presidência do CNJ, 19 mar. 2020d. Disponível em: https://www.cnj.jus.br/dje/jsp/dje/DownloadDeDiario.jsp?dj=DJ71_2020-ASSINADO.PDF&statusDoDiario=ASSINADO#:~:text=RESOLU%C3%87%C3%83O%20N%C2%BA%20313%2C%20DE%2019,%C3%A0%20justi%C3%A7a%20neste%20per%C3%ADodo%20emergencial. Acesso em 20 ago.2020.

KATSH, Ethan; RIFIKIN, Janet. Online Dispute Resolution: resolving conflicts in cyberspace. San Francisco: Jossey-Bass, 2001.

KATSH, Ethan. Dispute Resolution WIthout Borders: Some implications for the Emergence of Law in Cyberspace. First Monday, Chicago, v. 11, n. 2, fev. 2006. Disponível em: http://ojs-prod- lib.cc.uic.edu/ojs/index.php/fm/article/view/1313/1233. Acesso em: 10 abr. 2016.

LESSIG, Lawrence. Code: The new law of internet. 2. ed. New York: Basic Books, 2006.

LÉVY, Pierre. O que é o virtual? Trad. Paulo Neves. São Paulo: 34, 1996.

LIMA, Gabriela Vasconcelos; FEITOSA, Gustavo Raposo Pereira. Online dispute resolution (ODR): a solução de conflitos e as novas tecnologias. Revista do Direito, Santa Cruz do Sul, v. 3, n. 50, p. 53- 70, set. 2016. DOI: http://dx.doi.org/10.17058/rdunisc.v3i50.8360.

MELO, Jeferson. Com mais de 366 mil videoconferências, Justiça eleva produtividade na pandemia. Agência CNJ de Notícias, Brasília:DF, 08 ago. 2020. Disponível em: https://www.cnj.jus.br/com-mais-de-366-mil-videoconferencias-justica-eleva-produtividade-na-pandemia/. Acesso em: 23 de agosto de 2020.

MIGALHAS. Crítico das sessões virtuais, Marco Aurélio troca toga por camisa polo; "sou o maior defensor da liturgia". Migalhas, [S.I.], 15 de abril de 2020a. Disponível em: https://www.migalhas.com.br/quentes/324680/critico-das-sessoes-virtuais-marco-aurelio-troca-toga-por-camisa-polo-sou-o-maior-defensor-da-liturgia. Acesso em: 20 ago. 2020.

MIGALHAS. Dedembargador do Amapá aparece em videoconferência sem camisa. Migalhas, [S.I.], 15 abri. 2020b. Disponível em: https://www.migalhas.com.br/quentes/324700/desembargador-do-amapa-aparece-em-videoconferencia-sem-camisa. Acesso em: 20 ago. 2020.

MULCAHY, Linda; ROWDEN, Emma; TEEDER, Wend. Exploring the case for Virtual Jury Trials during the COVID-19 crisis. An evaluation of a pilot study conducted by JUSTICE. Centre for Socio-Legal Studies, Faculty of Law, Oxford University, April 2020. Disponível em: https://justice.org.uk/wp-content/uploads/2020/04/Mulcahy-Rowden-Virtual-trials-final.pdf. Acesso em: 24 ago. 2020.

PRESGRAVE, Ana Beatriz Ferreira Rebello; TARTUCE, Fernanda. Elas Debatem - Audiências Virtuais. Palestra virtual (live), Instagram (perfil: @fernandatartuceii), [S.I.], 03 jun. 2020. Disponível em: https://www.instagram.com/tv/CA_Zrz7jiow/?utm_source=ig_web_copy_link. Acesso em: 03 jun. 2020.

SUTTO, Giovanna. “Fadiga de Zoom”: por que as videochamadas são tão cansativas (e como evitar essa sensação)? InfoMoney, São Paulo, 5 jun. 2020. Disponível em: https://www.infomoney.com.br/carreira/fadiga-de-zoom-por-que-as-videochamadas-sao-tao-cansativas-e-como-evitar-essa-sensacao/. Acesso em: 30 ago. 2020.

THÉRRIEN, Cristiano; CABRAL, Samara. Juíza convidada para relatar experiência com ODR e processo virtual. Disciplina de ODR, Curso de Pós-Graduação em Mediação e Gestão de Conflitos - UNIFOR, 22 ago. 2020.

TJCE. Tribunal de Justiça do Estado do Ceará. 2019: o ano em que o processo eletrônico chegou a todas as unidades da Justiça cearense. TJCE, Fortaleza, 30 dez. 2019a. Disponível em: https://www.tjce.jus.br/noticias/2019-o-ano-em-que-o-processo-eletronico-chegou-a-todas-as-unidades-da-justica-cearense/. Acesso em: 23 ago. 2020.

TJCE. Tribunal de Justiça do Estado do Ceará. Justiça cearense inicia Projeto de Virtualização de processos. TJCE, Fortaleza, 23 dez. 2009. Disponível em: https://www.tjce.jus.br/noticias/justica-cearense-inicia-projeto-de-virtualizacao-de-processos/. Acesso em: 23 ago. 2020.

TJCE. Tribunal de Justiça do Estado do Ceará. Portaria nº 514, de 21 de março de 2020. Fortaleza: Presidência do Tribunal de Justiça do Estado do Ceará, 21 mar. 2020. Disponível em: https://www.tjce.jus.br/wp-content/uploads/2020/03/portariatjce.pdf. Acesso em: 20 ago. 2020.

TJCE. Tribunal de Justiça do Estado do Ceará. Protocolo para realização de videoconferência nas unidades judiciárias do Tribunal de Justiça do Estado do Ceará. TJCE, Fortaleza, [s.d.]. Disponível em: https://www.tjce.jus.br/wp-content/uploads/2020/05/protocolo-de-audiencias-por-videoconferencia.pdf. Acesso em: 28 ago. 2020.

TJCE. Tribunal de Justiça do Estado do Ceará. Resolução do Órgão Especial nº 05, de 04 de abril de 2019. Fortaleza: Presidência do Tribunal de Justiça c, 04 abri. 2019b. Disponível em: https://www.tjce.jus.br/wp-content/uploads/2016/06/res05-2019.pdf Acesso em: 21 ago. 2020.

TJCE EM PODCAST: #1 - Modernização do Judiciário Cearense. Entrevistadoras: Marina Rattes e Manu Nery. Entrevistado: Des. Washington Araújo. [S.I.]: TJCE, 17 dez. 2019. Podcast. Disponível em: https://open.spotify.com/episode/33rUL9eJ6W0GzZonP8BKCL?si=6h2HBwLeTei2JZd8RGKOSA. Acesso em: 27 jul. 2020.

TJCE EM PODCAST: #2 - Videoconferência. Entrevistadoras: Marina Rattes e Manu Nery. Entrevistados: Juiz César Morel, Des. Teodoro Silva Santos. [S.I.]: TJCE, 09 jan. 2020a. Podcast. Disponível em: https://open.spotify.com/episode/4OihIQeLOiAuRglHoY1MyI?si=os6ObJonTU-w8f8XRlFbnQ. Acesso em: 27 jul. 2020.

TJCE EM PODCAST: #8 - 10 Pontos Fundamentais da Modernização. Entrevistadoras: Marina Rattes e Manu Nery. Entrevistado: Juiz Alexandre Sá. [S.I.]: TJCE, 20 fev. 2020b. Podcast. Disponível em: https://open.spotify.com/episode/5UchCOnOYQN1Up0Cku97kY?si=E8IKMkHMSn6KMk0RTxSv-w. Acesso em: 27 jul. 2020.

TJCE EM PODCAST: #16 - Sessões virtuais. Entrevistadoras: Marina Rattes e Manu Nery. Entrevistados: Nilsiton Aragão, Des. José Tarcílio Souza da Silva, juíza Izabella Mendonça. [S.I.]: TJCE, 16 abr. 2020c. Podcast. Disponível em: https://open.spotify.com/episode/0ClwYIXfkDedajfrWZIPDn?si=Qh9aSH4nQ9y9ISwj63IPwA. Acesso em: 27 jul. 2020.

TJCE EM PODCAST #22 - Videoconferência: Solução antes e pós pandemia. Entrevistadoras: Marina Rattes e Manu Nery. Entrevistados: Juiz César Morel, Juiz Luís Gustavo Montezuma, Juíza Ana Celina Studart, Daniel Alves, Des. Washington Araújo. [S.I.]: TJCE, 28 maio 2020d. Podcast. Disponível em: https://open.spotify.com/episode/2dBdDu20Drog1rXndpAotT?si=IZ9eI8CKQ1mgkN__OVzfOQ. Acesso em: 27 jul. 2020.

VEJA. Juiz americano adverte advogados ‘seminus’ e desleixados em home office. Segundo o magistrado, que não abre mão de sua toga, o 'dress code' deve ser respeitado durante audiências por videoconferência. Veja, [S.I.], 30 jul 2020. Disponível em: https://veja.abril.com.br/mundo/juiz-americano-adverte-advogados-seminus-e-desleixados-em-home-office/. Acesso em: 20 ago. 2020.


Texto completo: PDF

DOI: 10.17808/des.0.1666

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2021 Revista Direito, Estado e Sociedade

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Sem derivações 4.0 Internacional.

ISSN: 1516-6104