Simpatia e espectador imparcial: conceitos fundamentais para discussões éticas e políticas

Sandro Fröhlich

Resumo


O artigo visa analisar e discutir alguns elementos a partir do pensador Adam Smith: a simpatia e a figura do ‘espectador imparcial’. Igualmente, considera-se importante que se façam reposições conceituais afim de ‘corrigir’ visões e interpretações distorcidas deste filósofo iluminista. Para tal, é realizada uma abordagem a partir de concepções do filósofo e economista indiano Amartya Sen. Com esta ‘releitura’ interpretativa e conceitual é possível apresentar algumas críticas à ideia de imparcialidade apresentada por John Rawls através do dispositivo do ‘véu da ignorância’. Mais do que isso, pretende-se mostrar que a concepção do ‘espectador imparcial’ é capaz de apresentar ampliações e possíveis ganhos na discussão dos aspectos de justiça.


Palavras-chave


Adam Smith; Amartya Sen; Simpatia; Espectador imparcial; Justiça.

Referências


ALEÁN PICO, Augusto. La noción de justicia en Adam Smith y Amartya Sen. Colombia. 2012. 75 f. Tesis (Doctorado en Ciencias Económicas) Universidad Nacional de Colombia Facultad de Ciencias Económicas. Bogotá, Colombia, 2012.

ALEÁN PICO, Augusto. Sentimiento moral y razón: la noción de justicia en Adam Smith Y Amartya Sen. Cuadernos de Economía, v. 33, n. 63, jul./dec. 2014. Disponível em: . Acesso em: 21 dez. 2017.

BRAUN, Carlos Rodrígues. Estudio preliminar. In: SMITH, Adam. La teoría de los sentimientos morales. Madrid: Alianza, 2013.

BROADIE, Alexander. Sympathy and the Impartial Spectator. In: HAAKONSSEN, Knud. The Cambridge Companion to Adam Smith. Cambridge, MA: Cambridge University Press, 2006.

GANEM, Angela. Economia e filosofia: tensão e solução na obra de Adam Smith. Revista de Economia Política, São Paulo, v. 22, n. 4, p. 104-118, out./dez. 2002. Disponível em: < http://www.rep.org.br/PDF/88-7.PDF >. Acesso em: 21 dez. 2017.

GANEM, Angela. O mercado como teoria da sociedade: a radicalidade filosófica de Adam Smith. In: ENCONTRO NACIONAL DE ECONOMIA POLÍTICA. Anais. Porto Alegre: FCE/UFRGS, 1999. 1 CD ROM.

GARRIDO, Pablo S. Raíces Intelectuales de Amartya Sen: Aristóteles, Adam Smith y Karl Marx. Madrid: Centro de Estúdios Políticos y Constitucionales, 2008.

GIANNETTI, Eduardo. O mercado das crenças: filosofia econômica e mudança social. São Paulo: Companhia das Letras, 2003.

GOLD, Natalie. How should we reconcile self-regarding and pro-social motivations? A renaissance of “Das Adam Smith Problem”. Social Philosophy and Policy. Oxford, 2019. Disponível em: https://ora.ox.ac.uk/objects/uuid:64e43671-2676-4bce-bd93-730368ed19df/. Acesso em: 24 set. 2020.

RAPHAEL, D. D. The impartial spectator: Adam Smith’s Moral Philosophy. Oxford: Oxford University Press, 2007.

RAWLS, John. Uma teoria da justiça. Brasília: Ed. Universidade de Brasília, 1981.

SEN, Amartya. Imparcialidade aberta e fechada. Alceu, Rio de Janeiro, v. 3, n. 6, p. 5-30, jan./jul. 2003. Disponível em: . Acesso em: 21 dez. 2017.

SEN, Amartya. A ideia de justiça. São Paulo: Companhia das Letras, 2011.

SMITH, Adam. Teoria dos sentimentos morais, ou, Ensaio para uma análise dos princípios pelos quais os homens naturalmente julgam a conduta e o caráter, primeiro de seus próximos, depois de si mesmos, acrescida de uma dissertação sobre a origem das linguas. Tradução: Lya Luft. São Paulo: Martins Fontes, 1999.


Texto completo: PDF

DOI: 10.17808/des.0.1231

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2021 Revista Direito, Estado e Sociedade

ISSN: 1516-6104