Interesses empresariais e divergências no processo de construção do Marco Civil da Internet: uma análise crítica a partir de entrevistas de campo.

Alexandre Veronese, Gabriel Campos Soares da Fonseca

Resumo


Resumo: o artigo analisa os interesses empresariais em disputa na construção do Marco Civil da Internet. A hipótese é que as divergências entre os participantes reproduziram os conflitos internacionais sobre regulação da Internet. Foi feita pesquisa empírica com entrevistas e análise da literatura pertinente. É descrito o modelo participativo para evidenciar o espaço de conflito sobre o projeto de lei, bem como se realiza a análise da literatura sobre os diversos setores que se mobilizaram no processo. A análise das entrevistas demonstra que o setor empresarial, no Brasil, reproduziu o quadro internacional no qual estão opostos as empresas de aplicações e os operadores de telecomunicações, com a imbricação de temas acerca da neutralidade de rede, da liberdade de expressão e de proteção de dados pessoais.

Palavras-chave: marco civil da internet; participação social; interesses empresariais.

Abstract: the article analyses the enterprises interests in conflict within the Brazilian Internet Rights Act approval process. The hypothesis is that the Brazilian divergences mirror the international disputes over the Internet regulation. The data of the article was drawn from first-hand interviews and from the Brazilian specialized literature. The article describes the participatory model and the dispute ground from which the Bill was born. Also, it assesses the contemporary literature to understand the Internet multisector disputes. The interpretation of the interviews leads towards the conclusion that the Brazilian conflict reproduces the international panorama in which the platforms oppose the traditional telecommunications carriers, merging the issues of net neutrality, freedom of expression, and personal data protection.

Keywords: brazilian internet rights act; social participation; enterprises’ interests. 


Palavras-chave


Marco Civil da Internet; Participação social; Interesses empresariais

Referências


BARRETO JUNIOR, Irineu Francisco; SAMPAIO, Vinícius Garcia Ribeiro; GALLINARO, Fábio. Marco Civil da Internet e o direito à privacidade na sociedade da informação. Direito, Estado e Sociedade, Rio de Janeiro, n. 52, p. 114-133, jan/jun 2018, p. 114-115. DOI: https://doi.org/10.17808/des.52.835

BRAUN, Caroline; MARTINS, Rafael D’Errico. O Marco Civil da Internet – a guarda e fornecimento de registros por provedores de conexão e de acesso a aplicações de Internet: limites legais e questões probatórias. In: ARTESE, Gustavo (coord.). Marco Civil da Internet: Análise jurídica sob uma perspectiva empresarial. São Paulo: Quartier Latin, 2015.

CASTELLS, Manuel. A sociedade em rede. 6. ed. São Paulo: Paz e Terra, 1999.

_______. Toward a Sociology of the Network Society. Contemporary Sociology, v. 29, n. 5, Sep 2000, pp. 693-699. DOI: https://doi.org/10.2307/2655234

CRUZ, Francisco Carvalho Brito. Direito, democracia e cultura digital: a experiência de elaboração legislativa do Marco Civil da Internet. Dissertação de mestrado em direito, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2015, Orientador: Jean-Paul Cabral Veiga da Rocha. DOI: https://doi.org/10.11606/d.2.2016.tde-08042016-154010

DENARDIS, Laura. Multistakeholderism and the Internet Governance Challenge to Democracy. Harvard International Review, Cambridge, 2013. Disponível: http://hir.harvard.edu/article/?a=10351. Acesso: 22 nov. 2018.

FREITAS, Christiana; FIUZA, Fernanda; QUEIROZ, Fernanda. Os desafios ao desenvolvimento de um ambiente para participação política digital: o caso de uma comunidade virtual legislativa do projeto e-democracia no Brasil. Organizações & Sociedade (Online), Salvador, v. 22, p. 639-657, 2015. DOI: https://doi.org/10.1590/1984-9230759

GAUGHAN, Anthony J. Illiberal Democracy: the toxic mix of fake news, hyperpolarization and partisan election administration. Duke Journal of Constitutional Law & Public Policy, Durham, v. 12, n. 3, 2017.

GUERRA FILHO; Willis Santiago; CARNIO, Henrique Gaberllini. Metodologia Jurídica Político-Constitcional e o Marco Civil da Internet: Contribuição ao Direito Digital. In: MASSO, Fabiano Del; ABRUSIO, Juliana; FLORÊNCIO FILHO, Marco Aurélio (coord). Marco Civil da Internet: Lei 12965/2014. São Paulo: Revista dos Tribunais, 2014.

LEMOS, Ronaldo. Futuros Possíveis: mídia, cultura, sociedade, direitos. Porto Alegre: Sulina, 2012.

________. Feet on the Ground: Marco Civil as an example of Multistakeholderism in Practice Beyond NETmundial. In: The Roadmap for Institutional Improvements to the Global Internet Governance. Center for Global Communication Studies, 2014.

________; STEIBEL, Fabro; SOUZA, Carlos Affonso; NOLASCO, Juliana. A bill of rights for the Brazilian Internet (“Marco Civil”): a multistakeholder policymaking case. Plubixphere, 2015.

MURRAY, Andrew D. The regulation of cyberspace: control in the online environment. New York: Routledge-Cavendish, 2007. DOI: https://doi.org/10.4324/9780203945407

O’MALEY, Daniel Patrick. Networking democracy: Brazilian Internet freedom activism and the influence of participatory democracy. Tese de doutorado em Antropologia, Vanderbilt University, Nashville, 2015. DOI: https://doi.org/10.2139/ssrn.2757853

REIDENBERG, Joel R. The Data Surveillance State in the United States and Europe. Wake Forest Law Review, v. 49, p. 583-608, 2014.

SALDÍAS, Osvaldo. Coded for Export! The Contextual Dimension of the Brazilian Marco Civil da Internet. HIIG Discussion Paper Series, Berlin, 2014. DOI: https://doi.org/10.2139/ssrn.2526117

SERRAGLIO, Priscila Zilli; ZAMBAM, Neuro José. Democracia e Internet: Pensando a Limitação do Poder na Sociedade da Informação. Direito, Estado e Sociedade, Rio de Janeiro, n. 49, jul/dez 2016. DOI: https://doi.org/10.17808/des.49.468

SOLAGNA, Fabrício. A formulação da agenda e o ativismo em torno do Marco Civil da Internet. Dissertação de mestrado em sociologia, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2015, Orientador: Guilherme Francisco Waterloo Radomsky.

TAPSCOTT, Don; TAPSCOTT, Alex. Blockchain Revolution: como a tecnologia por trás do Bitcoin está mudando o dinheiro, os negócios e o mundo. São Paulo: SENAI-SP Editora, 2016.

THOMPSON, Marcelo. Marco Civil ou demarcação de direitos? Democracia, razoabilidade e as fendas na Internet do Brasil. Revista de Direito Administrativo, Rio de Janeiro, v. 261, pp. 203-251, set./dez, 2012. DOI: https://doi.org/10.12660/rda.v261.2012.8856

TOMASEVICIUS FILHO, Eduardo. Marco Civil da Internet: uma lei sem conteúdo normativo. Estudos Avançados, v. 30, n. 86, São Paulo, jan./abr. 2016. DOI: https://doi.org/10.1590/s0103-40142016.00100017

VERONESE, Alexandre; CAPELA, Gustavo. Petições em linha e ação política: aplicações de comunicação ou de participação política? Cadernos Adenauer, Rio de Janeiro, v. XVIII, n. 1, 2017.

ZAGANELLI, Juliana Costa; MIRANDA, Wallace Vieira de. Marco Civil da Internet e política pública de transparência: uma análise da e-democracia e do compliance público. Revista Brasileira de Políticas Públicas, Brasília, v. 7, n. 3, 2017. DOI: https://doi.org/10.5102/rbpp.v7i3.4921

ZINGALES, Nicolo. The Brazilian approach to Internet intermediary liability: blueprint for a global regime? Internet Policy Review, Berlin, v. 4, n. 4, 2015.

WERTHEIN, Jorge. A sociedade da informação e seus desafios. Ciência da Informação, Brasília, v. 29, n.2, p. 71-77, maio/ago. 2000. DOI: https://doi.org/10.1590/s0100-19652000000200009

WU, Tim; YOO, Christopher S. Keeping the Internet Neutral? Tim Wu and Christopher Yoo Debate. Federal Communications Law Journal, v. 59, n. 3, jun. 2007, p. 575-592.


Texto completo: PDF

DOI: 10.17808/des.0.1224

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2020 Revista Direito, Estado e Sociedade

ISSN: 1516-6104