Direitos Humanos e Superlotação no Presídio Feminino de porto Alegre / Human Rights and Overcrowding in the Women’s Prison in Porto Alegre

Dani Rudnicki, Marili Antunes Neubüser

Resumo


Resumo: Buscamos determinar, neste artigo, como vivem as mulheres obrigadas a cumprir pena restritiva de liberdade ou a trabalhar na Penitenciária Feminina Madre Pelletier. Essa pesquisa qualitativa utilizou, para tanto, metodologia baseada no estudo empírico da realidade prisional; os dados foram obtidos em 2015, com a realização de um grupo focal com cinco apenadas e a aplicação de questionário a 14 agentes penitenciárias, além da coleta de impressões em outras pesquisas dos autores, bem como na experiência de um dos pesquisadores, que trabalha há mais de cinco anos no local. Além disso, utilizamos como fonte, entre outros, registros em livros da instituição e bibliografia pertinente. Concluímos que, com o fim da superlotação, em 2012, a qualidade de vida melhorou para ambos os grupos. Isso porque na época da superlotação carcerária as relações interpessoais entre presas aconteciam com mais violência (provocada por lideranças que impunham regras). Logo, ainda que o sistema prisional continue a violar direitos humanos das presas, hoje mais direitos são respeitados do que quando existia superlotação.

Palavras-chave: Direitos humanos; Criminologia; Prisões; Penitenciária feminina Madre Pelletier; Superlotação.

 

Abstract: We seek to recognize, in this paper, the conditions of the daily lives of women who have received prison sentences and those who work in the Women's Penitentiary Madre Pelletier. Therefore, this research uses a qualitative methodology based on an empirical study of the prison’s reality; data were obtained in 2015, with the use of a focus group with five prisoners and questionnaire to 14 prison officers, as well as collection of prints in other studies and the experience of one of the researchers, who has been working there for more than five years. In addition, we use as a source, among others, records in the institution’s books and relevant bibliography. We conclude that, with the end of overcrowding in 2012, the quality of life improved in both groups. Before, interpersonal relationships between inmates happened with more violence (caused by leaders who imposed rules). Thus, even though the prison system continues to violate human rights of the arrested, more rights are respected today than when there was overcrowding.

Keywords: Human rights; Criminology; Prisons; Madre Pelletier Women’s Prison; Overcrowding.


Palavras-chave


Human rights; Criminology; Prisons; Madre Pelletier Women’s Prison; Overcrowding

Referências


AYMARD, Nadia; LHUILIER, Dominique. L´Univers Pénitenciaire: du côté des surveillants de prison. Paris: Desclée de Brouwer, 1997. 287 p.

BITTENCOURT, Cezar Roberto. Falência da Pena de Prisão: Causas e Alternativas. 4 ed. São Paulo: Saraiva, 2011.

BORSA, Juliane Callegaro; NUNES, Maria Lucia Tiellet. Aspectos psicossociais da parentalidade: o papel de homens e mulheres na família nuclear. Psicologia Argumento, Curitiba, v. 29, n. 64, pp. 31-39, jan./mar. 2011.

BRASIL. Câmara dos Deputados. Comissão Parlamentar de Inquérito. Relatório Final da CPI destinada a investigar a situação do sistema carcerário brasileiro. 2008. Disponível em: http://www2.camara.gov.br/comissoes/temporarias53/cpi/cpis-encerradas/cpicarce. Acesso em 09 fev. 2008.

CLEMMER, Donald. The Prison Community. New York: Holt, Rinehartand Winston, 1966.

COYLE, Andrew. Administração penitenciária: uma abordagem de direitos humanos. Brasília: Ministério da Justiça, 2004. 187 p.

CÚNICO, Sabrina Daiana. Paternidades encarceradas: uma análise de gênero sobre os significados do ser pai em uma instituição prisional. Projeto de pesquisa apresentado ao curso de Doutorado da Faculdade de Psicologia da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul. Porto Alegre, maio. 2015.

DOSTOIÉVSKI, Fiódor M. Memórias da Casa dos Mortos. Rio de Janeiro: Ediouro. 266 p.

Feaux, Valmy. La culture em milieu carceral – introduction. Actes de coloque organisé à Nivelles. Revue de Droit Penal et Criminologie, Bruxelas, p. 673-76, jul. 1991.

FOUCAULT, Michel. Vigiar e punir. 8ª ed. Petrópolis: Vozes, 1991. 277 p.

FRAGOSO, Heleno Cláudio. Perda da liberdade – os direitos dos presos. In: VIII Conferência Nacional da Ordem dos Advogados do Brasil, 8, 1980, Manaus. Anais...Manaus: OAB, 1980, pp. 759-88.

MORAES, Pedro Rodolfo Bodê de. Punição, encarceramento e construção de identidade profissional entre agentes penitenciários. São Paulo: IBCCRIM, 2005. 285 p.

NONATO Eunice Maria Nazarethe; SILVA Clemildo Anacleto da. Educação superior no contexto do cárcere: um relato de experiência sobre a inclusão no ensino superior de mulheres apenadas. Revista de Educação do Cogeime, n. 36, jan./jun., pp. 65-81. 2010.

NUNES, Cintia Varone (org.). Vozes de um Tempo. Companhia Rio-grandense de Artes Gráfica (CORAG), Porto Alegre, 2012.

PIMENTEL, Manuel Pedro. Sistemas penitenciários. Revista dos Tribunais, São Paulo, v. 639, jan., pp. 265-74, 1989.

RIO GRANDE DO SUL. Secretaria de Estado da Cultura. Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico do Estado. Processo 01921 – 08.04 CODEC/90-5. Requerente: Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico do Estado. Localidade: Porto Alegre. Assunto: Tombamento Capela Bom Pastor. s.d.

RUDNICKI, Dani; PASSOS, Gabriel Borrea dos. A Alimentação das Presas na Penitenciária Feminina Madre Pelletier. Revista Tempo da Ciência, vol.13, n. 37, pp. 107-123. 2012.

RUDNICKI, Dani. Três dias no Presídio Central de Porto Alegre: O cotidiano dos policiais militares. Revista de Informação Legislativa, Brasília, n. 193 jan/mar. 2012.

RUDNICKI, Dani. Comida e Direitos Humanos no Presídio Central de Porto Alegre. Revista Direito GV. São Paulo, v. 7, p. 515-538, 2011.

RUDNICKI, Dani; SOUZA, Monica. F. Em busca de uma política pública para os presídios brasileiros: as CPIs do sistema penitenciário de 1976 e 1993. Revista de Informação Legislativa. , v. 186, p. 107-115, 2010.

RUSCHE, Georg; KIRCHHEIMER, Otto. Punição e estrutura social. 2ª ed. Rio de Janeiro: Revan, 2004. 282 p.

SIKES, Gresham M. The Society of Captives: a study of a Maximum Security Prison. Nova York: Princeton University Press, 2007.

SILVA, Vinicius Marcelo. A Criação da Superintendência dos Serviços Penitenciários e a Aplicação da Política de Reinserção Social na Penitenciária Feminina Madre Pelletier em Porto Alegre. Monografia em História. Faculdade Porto-Alegretense. Porto Alegre. 2013.

TAVARES DOS SANTOS, José Vicente. Microfísica da violência, uma questão social mundial. Ciência e Cultura. São Paulo, ano 54, n. 1, p. 22-24, jul. 2002.

THOMPSON, Augusto. A questão penitenciária. 4.ª ed.. Rio: Forense, 1993, 145 p.


Texto completo: PDF

DOI: 10.17808/des.48.617

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2016 Revista Direito, Estado e Sociedade

ISSN: 1516-6104