A importância da brincadeira na constituição do homem cívico

Rachel Herdy Barros Francisco

Resumo


A questão da emergência do homem cívico, essencial à concepção republicana de cidadania, remete a outras áreas do conhecimento, especialmente às abordagens psicanalíticas sobre a vida ativa e criativa. O presente ensaio pretende mobilizar os estudos de Winnicott com o objetivo de identificar as possíveis aproximações entre a psicanálise e as principais abordagens sociológicas acerca do civismo, com especial ênfase na centralidade do conceito de confiança. O exame proposto, por se situar no campo das interações entre cultura e política, não poderá prescindir de uma identificação das principais matrizes teóricas acerca do conceito de cultura política, hoje amplamente revisitado. O argumento central consiste na impossibilidade epistemológica de uma sociologia que se pretende neutra com relação aos estudos acerca do psiquismo individual.

Palavras-chave


Winnicott; brincadeira; criatividade; democracia; homem cívico; confiança.

Texto completo: PDF

DOI: 10.17808/des.27.317

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2015 Revista Direito, Estado e Sociedade

ISSN: 1516-6104