“Vocação inata” e recursos sócio-culturais: o caso dos desembargadores do Tribunal de Justiça do Paraná

Renato Monseff Perissinotto

Resumo


O objetivo deste artigo é realizar uma análise sociológica preliminar das razões que os Desembargadores do Tribunal de Justiça do Paraná apresentam como justificativas para terem escolhido a carreira que escolheram. Os dados mostram, de um lado, uma forte tendência à “naturalização” dessa escolha, interpretando-a como uma “vocação inata” para a atividade jurídica e, de outro, a posse de alguns recursos sociais e culturais que podem ser entendidos como facilitadores dessa escolha. Os dados foram coletados a partir de questionário aplicado a 71 dos 120 Desembargadores que compõem o Tribunal de Justiça do Paraná durante o ano de 2006 e tabulados no Statistical Package for Social Science (SPSS). Os limites de nossa pesquisa e, por conseguinte, de nossas conclusões também são apontados ao longo do texto.

Palavras-chave


Sociologia; desembargadores; Paraná

Texto completo: PDF

DOI: 10.17808/des.31.266

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2015 Revista Direito, Estado e Sociedade

ISSN: 1516-6104