Repensando Loïc Wacquant: do Estado Social ao Estado Penal. O nazismo está de volta?

Otávio Bravo

Resumo


O Estado Nazista teve como algumas de suas características principais a utilização de discurso centralizado em uma figura altamente carismática e de enaltecimento de valores patrióticos, a máquina de propaganda de Goebbels, o uso de tecnologias disciplinares que utilizavam mecanismos de sujeição dos indesejáveis, a concentração dos párias urbanos em zonas de exclusão e o extermínio final dos inadequados e dos economicamente inviáveis. Com o fim da Guerra Fria, o sistema neoliberal, desvinculado da necessidade de adotar discurso com referências pontuais ao welfare state (antes utilizadas no embate com o sistema marxista), passou, casa vez mais, a se preocupar com a maximização dos meios de produção. O fenômeno levou à adoção subliminar de mecanismos semelhantes ao do Estado Nazista, com a transformação progressiva do Estado de Direito em Estado Policial, especialmente através da utilização de instrumentos de repressão penal.

Palavras-chave


Nazismo; Direito penal; Estado do bem-estar social; Loïc Wacquant

Texto completo: PDF

DOI: 10.17808/des.36.209

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2015 Revista Direito, Estado e Sociedade

ISSN: 1516-6104